sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Fim de Semana Cultural

Sexta-feira (29)

Feiras e Eventos

Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco
A Associação Instituto de Tecnologia de Pernambuco (ITEP/OS), sob a coordenação do diretor Técnico Científico (Geraldo Eugênio de França), realizará o Seminário de Tecnologia Tropical - Ano II.  Trata-se de um fórum que visa debater e apontar soluções para as questões estratégicas em tecnologia e inovação aplicáveis ao estado de Pernambuco e às regiões tropicais do País, notadamente o Nordeste e o Norte. Em 2013, a Sustentabilidade Ambiental: Desafio e Perspectivas, é a questão em foco. A próxima abordagem será em torno do tema “A Política de Meio Ambiente do Estado de Pernambuco”.

Serviço:
Data: 29 de novembro de 2013
Horário: das 10h às 12h
Local: Auditório Pelópidas Silveira – Instituto Tecnológico de Pernambuco (ITEP)
Av. Professor Luiz Freire – 700 – Cidade Universitária

Música

Tito. Foto: Divulgação
Tito Lívio em novo show
Gostar de Ser Tudo. Esse é o título do show que Tito Lívio, artista pernambucano, realiza, nesta sexta-feira (29), dentro do Projeto Palco Para Todos do Conservatório Pernambucano de Música. Acompanhado de baixo, bateria e guitarras, Tito apresenta seus trabalhos dividindo-o em três etapas importantes de sua carreira: Um recorte precioso na história da música pernambucana, enfocando a efervescente década de 80, e aí estão incluídas parcerias com Lula Côrtes que fazem parte de seu trabalho A Fala;  Da sua volta ao estúdio com o "Feito Pra Tocar No Rádio"(incentivo Funcultura, 2009); e de seu momento atual apresentando as músicas "O Poder das Palavras" e a inédita "15 Anos".

Castelo será invadido pela música e poesia da banda RUA neste domingo (1)

Rua. Foto: Flora Pimentel
A RUA, grupo que vem se destacando na cena musical por sua proposta instigante e cheia de personalidade, apresenta neste domingo (1º), às 15h30, no Instituto Ricardo Brennand, o show “Do Absurdo ao Limbo”. Foi em maio de 2011 que a banda lançou “Do absurdo”, o seu primeiro disco. Agora, se preparando para lançar “Limbo”, seu segundo álbum, os músicos invadem o castelo para mostrar algumas músicas da nova safra e relembrar antigas criações, com destaque para a poesia contundente que não deixa ninguém indiferente à sua proposta artística em versos como “O afeto é a cola da memória/ O sentido é um cavalo arisco/ Quem é vivo salta o muro da escola/ O velho cria-se no precipício”. O projeto do novo disco tem incentivo do Funcultura.
  
Os instrumentistas/compositores da RUA são Caio Lima (voz e guitarra), Hugo Medeiros (bateria e marimba de vidro), Nelson Brederode (cavaco e bandolim), Bruno Giorgi (voz e efeitos) e Yuri Pimentel (baixo, baixo acústico e sintetizador). No início deste ano a guitarra cortante de Diogo Guedes foi incorporada ao grupo. Depois de tocar como convidado em algumas apresentações Diogo passou a fazer parte efetivamente da banda a partir do show realizado no Janeiro de Grandes Espetáculos deste ano. O show deste final de semana trará alguns convidados como José Demostenes, Paulo Paes e Mário Lobo. A entrada no IRB custa R$20 e R$10 (meia).

Pátio de São Pedro recebe o Dia Nacional do Samba


Sambistas como Belo Xis, Wellington do Pandeiro, Ramos Silva, Luiza Pérola, Gerlane Gel, Jorge Ribas, Andreia Luiza, Ivanildo Lima, Hilton Oliveira e Eli Peroás fazem a festa nesta segunda-feira (2), a partir das 18h, no Pátio de São Pedro, área central do Recife. Além deles, o público presenciará um arrastão da bateria da Gigante do Samba e irá conferir outras participações especiais para lembrar-se do Dia Nacional do Samba, comemorado no dia 2 de dezembro. Todas as apresentações são gratuitas. A realização é da Prefeitura do Recife.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Seminário "Filhos do Samba – Cultura do Samba em Pernambuco" no Centro Cultural Correios

Filhos do Samba – Cultura do Samba em Pernambuco é um seminário voltado aos apelos culturais do nosso Estado, nas raízes presentes nas Escolas de Samba e na trajetória musical dos sambistas de Pernambuco. A intenção de realizar este evento é fortalecer essa expressão cultural bastante vivenciada no estado. Com isso o seminário tem o proposito de informar os aspectos históricos, debater a existência atual do samba de Pernambuco através da musicalidade e da produção das Escolas de Samba e dos cantores, compositores e intérpretes.

O samba é participação, felicidade, valor, comunidade, respeito, música, religião, política, cotidiano, ou seja, é memória de todos considerados “Filhos do Samba”. Em homenagem ao Dia Nacional do Samba (2 de dezembro), a Manguetown Produções, promoverá nos dias 3 e 4 de dezembro, às 19h, no Centro Cultural Correios, o seminário Filhos do Samba – Cultura do Samba em Pernambuco que mistura a ação social presentes nas escolas de samba e o agito dos compositores, músicos e interpretes no estado de Pernambuco.

Programação:

Dia 03 de dezembro de 2013 – 19h

Mesa de Abertura: Mário Ribeiro - Historiador, professor de Turismo da Faculdade Joaquim Nabuco e Diretor do Centro Formação, Pesquisa e Memória Cultural – Casa do Carnaval.
Mesa-redonda: Samba: a gente não perde o prazer de falar
Rivaldo Lacerda – Presidente do Grêmio Recreativo Cultural e Arte Escola de Samba Gigante do Samba;
José Severino (Naná da Galeria) – Fundador do Grêmio Recreativo Cultural Artístico Escola de Samba Galeria do Ritmo. Romildo Nunes – Presidente da AESPE (Associação das Escolas de Samba de Pernambuco);
Dilermando Nascimento - Professor, Psicólogo, Presidente da Quadrilha Junina Origem Nordestina e brincante do Grêmio Recreativo Cultural e Arte Escola de Samba Gigante do Samba.

Dia 04 de dezembro de 2013 – 19h
Mesa-redonda: O samba e seus filhos
Gabi Apolonio – Musicista, produtora cultural e educadora musical;
Belo Xis – Cantor, compositor e intérprete da Gigante do Samba
Luísa Pérola – Cantora e intérprete;
Wellington do Pandeiro – Cantor, compositor e intérprete da Galeria do Ritmo.

Serviço:
Centro Cultural Correios
03 e 04 de dezembro de 2013
Horário: 19 horas

Inscrições: Até 29 de novembro na Casa do Carnaval, que fica no Pátio de São Pedro, 38, bairro de São José. Horário: 10h às 16h. Informações: (81) 3355-4311.

Almir Rouche será uma das atrações do Micaeiro, Carnaval fora de época do município de Limoeiro

Almir Rouche no palco. Foto: Divulgação
Uma das únicas micaretas que resistem até hoje, o “Micaeiro”, carnaval fora de época do município de Limoeiro, acontece nos dias 29 e 30 de novembro e 1° de dezembro, sempre a partir das 21h, na Av. Severino Pinheiro, principal corredor viário da cidade. Uma das atrações será o cantor pernambucano Almir Rouche, que se apresenta no dia 30, sábado. Além de Almir, se apresentam no mesmo dia as bandas Asas da América, Marreta é Massa e Luará. O evento é gratuito.


No repertório de Almir, hits como “É um bicho comendo o outro”, “Voltei Recife” e “Deusa de Itamaracá”. Ele está acompanhado dos seus bailarinos. Em relação à segurança do evento, guardas municipais, policiais militares e bombeiros estão escalados para os três dias de festividade “Vamos ampliar a quantidade de banheiros químicos espalhados ao longo da avenida e reforçar a segurança”, revela Ricardo Teobaldo, prefeito de Limoeiro. A festa acontece há 12 anos.

Museu da Cidade do Recife recebe mesa-redonda para discutir o ensino do urbanismo em Pernambuco

Como parte da programação de atividades paralelas organizadas pelo CAU/PE para a exposição “Cerdà e a Barcelona do Futuro – Realidade versus Projeto”, será realizada nesta quinta-feira (28), às 19h, a mesa-redonda intitulada “O ensino do Urbanismo nos cursos de Arquitetura e Urbanismo nas IES da Região Metropolitana do Recife”. O debate acontece no Museu da Cidade do Recife e será conduzido pelo arquiteto, professor da UFPE e membro da Comissão de Ensino do CAU/BR, Fernando Diniz.

De acordo com a curadora local da mostra e conselheira do CAU/PE Amélia Reynaldo, “o debate visa traçar um perfil do ensino do Urbanismo nos cursos de Arquitetura e Urbanismo das IES da RMR e buscará responder o alcance do mesmo na formação do profissional da intervenção urbanística nas cidades na atualidade”. Para compor a mesa, foram convidados Mércia Carrera, André Lemoine, Marcos Assis, Maria de Jesus e Paula Maciel, representando, respectivamente, a Faculdade Damas, a Maurício de Nassau, a Esuda, a UFPE e a Unicap.

Primeiro debate – O ciclo de debates pensados para a mostra teve início no último dia 14 de novembro. Intitulada “Recife pensa Recife”, a primeira mesa-redonda contou com a participação do advogado Leonardo Cisneiros, do geógrafo Jean Bitoun e do economista Guilherme Cavalcanti. Entre os assuntos abordados estiveram o projeto “Recife 500 anos”, pensado pelo CAU/PE e abraçado pela Prefeitura do Recife, a especulação imobiliária e o Plano Diretor da capital pernambucana.

Serviço:
Debate: “O ensino do Urbanismo nos cursos de Arquitetura e Urbanismo nas IES da RMR”
Local: Museu da Cidade do Recife (no Forte das Cinco Pontas)

Nesta quinta-feira, dia de 28 de novembro, às 19h

Coletivo Lugar Comum apresenta os resultados da pesquisa A Voz do Movimento nesta segunda (2)


A Voz do Movimento.
Foto: Acervo Coletivo Lugar Comum
Nesta segunda-feira (2), às 19h30, o pernambucano Coletivo Lugar Comum apresenta os resultados artísticos que demonstram o processo da pesquisa continuada "A Voz do Movimento" depois de um mergulho de um ano. A entrada é gratuita e a demonstração será realizada na sede do Lugar Comum, na Rua da Madre de Deus, 170, sala 202, no Recife Antigo. Antes de mostrar os resultados do processo foram realizados dois ensaios abertos, nos dias 18 e 25 de novembro.

A pesquisa “A Voz do Movimento”, iniciada em janeiro de 2013, aborda a improvisação como ferramenta para aperfeiçoamento da expressividade do corpo-artista, propondo a integração entre movimento e produção vocalcom o envolvimento direto de cinco artistas do Coletivo Lugar Comum: Renata Muniz, Liana Gesteira, Maria Agrelli, Cyro Morais e Silvia Góes. Além destes, os outros integrantes do Coletivo (hoje formado por 14 artistas) deram várias contribuições com experiências compartilhadas em momentos específicos. Durante todo este ano, foram realizadas diversas atividades práticas e teóricas sobre a criação em dança a partir da improvisação e da exploração da expressão vocal aliada ao movimento.

A Voz do Movimento: da inquietude, do silêncio, da voz, do movimento, do corpo do agora, agora, momento e ato, som que dança, nasce a inspiração, criação, comunicação, troca, tudo se tocando, entrelaçado, artista e público, se existindo enquanto a arte da improvisação se desenha no inusitado espaço, permitindo outras percepções.

Prefeitura comemora o Dia Internacional dos Direitos Humanos

Em comemoração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado em 10 de dezembro, a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvito Social e Direitos Humanos promoverá a I Jornada Municipal de Direitos Humanos. Inscrita no programa Direitos Humanos nos Bairros, cujo objetivo é levar ações afirmativas de promoção e defesa dos direitos da população recifense aos bairros com maiores índices de violência, a jornada acontece até o dia 10 de dezembro, de maneira descentralizada, nas seis RPAs do município.

Segundo a secretária-executiva de Direitos Humanos, Elizabete Godinho, a Jornada Municipal representa o compromisso da gestão pública de garantir e efetivar os direitos básicos das pessoas, conforme a Política de Direitos Humanos do município. “Ela tem a dimensão de manifestação desse compromisso e de fortalecer a Política Estadual, porque se inserere em um contexto maior, o da Jornada Estadual de Direito Humanos, e representa a consonância do compromisso com a institucionalização desses direitos”, disse. Esse ano, ambas as edições (municipal e estadual) acontecerão de maneira conjunta, no mesmo período.

A secretaria formou parceria com mais seis secretarias municipais; a de Saúde, de Educação, da Mulher, de Mobilidade e Controle Urbano, de Segurança Urbana e a de Juventude e Qualificação Profissional. Órgãos estaduais e federais, como o Ministério Público de Pernambuco, a Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Celpe, Senac, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Ministério da Cultura também vão participar do evento.

Seis feiras (uma em cada RPA) estarão disponibilizando, em dias diferentes, retirada de documentos (CPF, carteira de trabalho e certidão de nascimento), atendimento jurídico, inscrição e cadastro em programas Federais (Bolsa Família, Pronatec, Seguro Desemprego, etc) e atividades lúdicas e culturais. O espaço das feiras também será aproveitado como meio de divulgação das campanhas de direitos humanos promovidas e/ou apoiadas pela PCR contra a homofobia, a exploração sexual, o racismo, pelo respeito às Pessoas com Deficiência (PcD), contra a violência contra a mulher, pelos cuidados à saúde do idoso, pela educação no trânsito e muitas outras.

Além das feiras de direitos humanos, a programação da I Jmdh está repleta de ações espalhadas pela cidade. Serão palestras, oficinas, seminários, rodas de diálogo, mostra de cinema, exposição, cursos de formação, shows culturais, passeio ciclístico, etc. A abertura do evento acontece no primeiro dia da Jornada, durante a Feira de Direitos Humanos da RPA1, na Academia da Cidade de Santo Amaro. Já o encerramento oficial será durante o show de atrações culturais, na Praça do Arsenal, a partir das 20h, no próximo dia 6.

Flamenco: uma coletânea de sentimentos

Foto: Juliana Lombardi
Quantos sentimentos o ser humano é capaz de expressar? Se for através da dança, é possível exprimir um pouco dessas sensações com o Flamenco, por exemplo. Originário da região de Andaluzia, na Espanha, o ritmo possui diferentes palos, ou bailes, que podem alegres, tristes e densos. Alguns deles serão apresentados no espetáculo Soneto de Luna Clara, realizado pelo Studio Karina Leiro em parceria com o Instituto Cervantes. O show acontecerá no dia 11 de dezembro, no Teatro Luiz Mendonça (Parque Dona Lindu), onde 33 alunas de flamenco contarão a história de uma mulher durante a Guerra Civil Espanhola (1936-39).

Luna (interpretada por Anny Araújo) é uma espanhola da cidade de Sevilla que é apaixonada pela obra do poeta e dramaturgo Federico García Lorca. Ao acompanhar os eventos da vida do artista, preso e depois executado durante a Guerra, Ela passa por sentimentos diversos entre a tristeza, esperança e felicidade. Tudo o que ela sente será representado em doze palos (bailes flamencos): desde a alegre Sevillana, dança folclórica em quatro parte, até a intensa Seguiriya, um baile pausado, solene, com uma música intensa que reflete os relacionamentos humanos, o amor e a morte. Acessórios tradicionais como as castanholas, leques e mantón (um tipo de xale) também não irão faltar nas coreografias.

"O Flamenco é uma dança que fala da historia da vida de cada um de nós, porque fala muito sobre o cotidiano, da vida das alegrias das festas, mostra um pouco das nossas vidas, onde passamos por alegrias, celebrações ou momentos fortes", define Karina Leiro, diretora geral do espetáculo. Com quase vinte anos de carreira, Karina foi professora do curso de flamenco da UFBA e estudou flamenco em Sevilla. Todas as coreografias serão acompanhadas por um grupo de músicos flamencos ao vivo: entre eles Eduardo Bertussi (guitarra flamenca), Tomas Puga (cante) e Elena Diz (cante e percussão), Rodrigo Sestrem (flauta) e Lucas Almeida (violoncelo).

Ordem das apresentações
Soleá de mantón
Sevillana
Tarantos
Instrumental
Soleá por bulería
Seguiriya
Martinete
Tango de Sant'ana
Alegria com castanhola
Tango de leque
Bulería
Juerga

Serviço:
Espetáculo Soneto de Luna Clara
Local: Teatro Luiz Mendonça - Parque Dona Lindu
Hora: 20h
Data: 11/12/13
Valor do ingresso: R$ 20 (valor único)

Locais de venda:
Loja Trocando em Miúdos - Parnamirim: Rua Ferreira Lopes, 129 - Parnamirim - (81) 3269-7766
Espinheiro: Rua Santo Elias, Galeria 367 - Loja 6 - Espinheiro - (81) 3048-1908
Instituto Miguel de Cervantes - Avenida Agamenon Magalhães, 4535 - (81) 3334-0450
Informações: Karina Leiro: (81) 9392-5252

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Aliança Francesa Recife promove “Encontro com Camus” para celebrar centenário do escritor

A Aliança Francesa Recife promove nesta sexta-feira (29), às 19h30, o “Encontro com Camus”, em celebração ao centenário do escritor, ensaísta e jornalista argelino Albert Camus. Com foco no romance “O Estrangeiro”, uma das mais expressivas e polêmicas obras do autor, o encontro, aberto ao público e com entrada gratuita, será comandado pelo professor e filósofo Oussama Naouar, no idioma português. A noite ainda reserva um bate-papo sobre o tema. Oportunidade para destrinchar os mistérios eclodidos pelo escritor. O evento será na unidade Derby da Aliança Francesa Recife (Rua Amaro Bezerra, 466).

O Estrangeiro, traduzido para mais de 40 idiomas, faz parte do “ciclo do absurdo”, trilogia composta também por um ensaio (O mito de Sísifo) e uma peça de teatro (Calígula). Nele, o protagonista Mersault vive com indiferença em relação a todos os valores morais. Um homem que bate de frente com o cinismo e o vazio por trás da sociedade como um todo. O Estrangeiro disseca a estupidez das falsas regras morais.

Argelino de Mondovi, Albert Camus conviveu com o colonialismo francês e cresceu em um país castigado pelo subdesenvolvimento. Com genialidade reconhecida, conseguiu penetrar no círculo de intelectuais franceses nas décadas de 1940 e 50. “O Estrangeiro” rendeu ao autor o Prêmio Nobel de Literatura de 1957, o primeiro africano a receber tal reconhecimento.

À frente do encontro, Oussama Naouar é professor Adjunto 1 no Departamento de Letras da UFPE, onde leciona a literatura francesa dos séculos XIX e XX, os métodos de ensino e a língua francesa. O seu trabalho centra-se sobre a recepção e as viagens das ideias, das representações e dos textos, especialmente a questão das influências envolvidas na construção do imaginário. Ele também trabalha com a questão das relações epistemológicas entre a ficção literária e realidade, bem como as funções da literatura a partir da perspectiva do perfeccionismo moral.

Serviço:
Encontro com Camus
Nesta sexta-feira (29), às 19h30
Aliança Francesa do Derby (Rua Amaro Bezerra, 466)
Entrada gratuita

Jorge Aragão e Elba Ramalho fecham as comemorações de aniversário de oito anos do Manhattan Café Theatro

Elba Ramalho. Foto: Divulgação
O Manhattan Café Theatro fecha a semana de comemorações de aniversário de oito anos da casa, com dois grandes shows de artistas nacionais da MPB. Para começar, nos dias 28 e 29 (quinta e sexta), a casa recebe um ícone do samba brasileiro, o cantor e compositor Jorge Aragão. A cantora Elba Ramalho se apresenta nos dias seguintes, dias 30 de novembro e 1° de dezembro. Os shows acontecem a partir das 21h, exceto o show de Elba no dia 1° de dezembro, um domingo, que será um almoço especial, com a refeição já inclusa no valor do ingresso, a partir do meio-dia. A abertura da casa nos quatros dias de shows fica a cargo dos Garçons Cantores.        

Jorge Aragão. Foto: Divulgação
Jorge Aragão apresenta hits consagrados da sua carreira como “Coisinha do Pai”, “Conselho”, “Coisa de Pele” e “Malandro”, além de algumas músicas inéditas. Aos 34 anos de carreira, Elba apresenta o seu novo trabalho, o CD intitulado “Vambora Lá Dançar”, lançado este ano e indicado ao Grammy Latino, quinta indicação da artista ao Prêmio. “Algumas das músicas mais pedidas são “Volta pro Aconchego”, “Chão de Giz”, “Banho de Cheiro” e “Frevo Mulher””, afirma ela. “Será um show alegre, com uma formação semiacústica. Vou percorrer minha trajetória cantando músicas que marcaram estes 34 anos de carreira”, diz ela.

O ingresso individual custa, para cada dia, a partir de R$ 150. As mesas são comercializadas para, no mínimo, quatro pessoas. O Manhattan fica na Rua Francisco da Cunha, 881, no bairro de Boa Viagem. Mais Informações pelo telefone (81) 3325-3372.

Lançamento de “Cotidiano em Branco e Preto” na Livraria e Café 17

A Livraria e Café 17, no Clube 17, em Casa Forte, recebem o lançamento do livro Cotidiano em branco e preto, nesta quinta-feira (28), às 19h30, de autoria de Carlos Moreira. A publicação nasce de uma vida que é maior do que o livro. Nele o leitor se vai se deparar com o olhar atento daquele que escreve. Seu ângulo de visão muda a cada instante, a lente aumenta e diminui conforme o foco que se deseja dar. Trata-se de um grande convite à reflexão, pois no livro não há questões fechadas ou dogmas invencíveis.


Uma leitura leve para um texto provocante: utilizando uma linguagem moderna, o texto articula questões ligadas às ambiguidades próprias do existir. Por entre as páginas do “cotidiano”, o autor lhe convida, por exemplo, a dialogar com Nietzsche, filósofo do século XIX, enquanto também lhe leva a fazer uma reflexão sobre o pensamento da pesquisadora Judith Viorst, expoente da psicanálise em nosso tempo. Aberto ao público. O Clube 17 fica na Av. 17 de agosto, 2613, Casa Forte. Informações: 3033-1717.

Litoral Sul do Estado se rende ao sabor do brigadeiro

De 27 de novembro a 7 de dezembro, a praia de Porto de Galinhas, no Litoral Sul de Pernambuco, rende-se ao sabor do brigadeiro. A iguaria tipicamente brasileira é o carro-chefe do 3º Festival Gastronômico de Porto de Galinhas, o Porto Gastrô. Ao todo, 16 restaurantes de Porto de Galinhas e Maracaípe participam do festival, cada um com uma receita exclusiva criada a partir da guloseima.

O evento, realizado pelo Sebrae em Pernambuco, através do Projeto Turismo da Unidade de Negócios Mata Sul, e pela Associação Porto da Boa Mesa, tem a proposta de fortalecer o destino turístico por meio da gastronomia, aproveitando o período de alta estação. Isso será feito de novo uma programação formada pelo circuito gastronômico e por oficinas de culinária, ambos abertos ao público; além de capacitações profissionais direcionadas aos restaurantes participantes em áreas como atendimento ao turista, tributação e mídias sociais.

O festival irá envolver ainda a realização do Cine Gastrô, mostra de filmes ligados à área gastronômica, a exemplo deComo água para chocolateVatel – Um banquete para o rei e Ratatouille. Também terá espaço para o apoio social a projetos de comunidade local – será revertido o valor de R$ 1,00 de cada prato comercializado para a ONG beneficente a crianças da comunidade local.

O 3º Festival Gastronômico de Porto de Galinhas tem apoio da Prefeitura de Ipojuca, e da Secretaria de Turismo e Cultura do Ipojuca.

Estabelecimentos participantes do 3º Porto Gastrô:

Prorrogadas as inscrições para o Carnaval do Recife 2014

A Prefeitura do Recife prorrogou, até o dia 6 de dezembro, o prazo para inscrições de artistas, bandas e agremiações que desejem fazer parte da programação do Carnaval 2014. A iniciativa da Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura, da Secretaria de Turismo e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, irá selecionar atividades seguindo a linha de valorização da cultura local, com pelo menos 90% de artistas da terra.

Através do edital são esperadas propostas de apresentações de bandas, cantores, clubes de frevo, blocos de pau e corda, troças, clubes de boneco, maracatus de baque virado, maracatus de baque solto, caboclinhos, tribos de índio, bois de carnaval, la ursas, escolas de samba, grupos de mascarados (palhaços, almas, papangus e clovis), blocos afro, blocos de samba, afoxés, orquestras de frevo, grupos de samba, grupos de percussão, grupos de dança e orquestras de pau e corda com coral.

Os interessados em participar da convocatória devem verificar as exigências do regulamento e entregar a documentação solicitada no Museu da Cidade do Recife, que fica no Forte das Cinco Pontas, Bairro de São José, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. O edital e seus anexos estão disponíveis no site da Prefeitura do Recife (www.recife.pe.gov.br), no Núcleo de Cultura Cidadã, situado na Casa 39, no Pátio de São Pedro, e no próprio Museu da Cidade do Recife, local de inscrição.

Dúvidas poderão ser esclarecidas através dos números 3355-4551 e 3355-4601.

A dança do cotidiano em uma semana de apresentações, oficinas e debates no Recife

Para finalizar a etapa 2013 do projeto de pesquisa “A Dança do Cotidiano”, que mobilizou a Compassos Cia. de Danças durante todo este ano, a companhia realiza desta sexta (29) até 7 de dezembro uma série de ações que vão movimentar os profissionais e estudantes das artes do corpo na capital pernambucana. A abertura do evento acontece nesta sexta (29), no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (MAMAM), na Rua da Aurora, a partir das 19h. Num bate-papo informal, vários artistas em atuação na cidade vão conversar sobre os temas “Dança e Literatura” e “Dança e Memória”, com quatro convidados, artistas reconhecidos da cena local, que darão a sua contribuição à conversa a partir de suas experiências pessoais: Luís Reis, Kiran de Souza, Maria Agrelli (Coletivo Lugar Comum) e Saulo Uchôa. O projeto tem o incentivo do Funcultura. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público em geral, mas é necessário se inscrever antecipadamente.

A programação, que também conta com o apoio do MAMAM, Coletivo Lugar Comum, Casa Mecane e Cia Etc, terá ainda três oficinas: “A Dança e o Cotidiano”, que será ministrada pelo diretor da Compassos e coreógrafo Raimundo Branco; “Corpo Cênico, Movimento e Autoimagem”, ministrada pelo bailarino Kiran de Souza e “Corpo, Som, Ruído e Silêncio”, por Marcelo Sena, bailarino e diretor da Cia Etc. As inscrições estão abertas até esta quinta (28). Informações pelos telefones (81) 4101-1640 ou (81) 9212-9791. No dia 7 de dezembro, o encerramento das ações acontece na Rua da Alfândega, às 16h, com vários grupos e artistas convidados num Seminário Apresentação, com trocas regadas a vinho e café e muita dança ao ar livre.

“Parques do Recife” é roteiro de Sensibilização Turística

Foto: Andréa Rêgo Barros
A Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), por meio da Secretaria de Turismo e Lazer, promove uma nova oportunidade para participar do projeto de Sensibilização Turística que garante um passeio por cinco parques da cidade. O tour acontece neste sábado (30) e passa pelo Parque 13 de Maio, no bairro de Santo Amaro; Parque Dona Lindu, em Boa Viagem; Parque Santana, no bairro de Santana; Sítio Trindade, em Casa Amarela; e Parque da Jaqueira, na Jaqueira.

O ônibus parte, pontualmente às 14h, da Praça do Arsenal, no Recife Antigo, e o roteiro começa no primeiro parque urbano histórico do Recife: o Parque 13 de Maio, construído em 1939. Na sequência, os participantes irão conhecer a história do Parque Dona Lindu, projeto arquitetônico assinado por Oscar Niemeyer. Neste parque, haverá também visita à Galeria Janete Costa e ao Teatro Luiz Mendonça.

De lá, o ônibus segue para a Estrada do Arraial, onde fica o Sítio Trindade, no bairro de Casa Amarela. O Sítio é tombado pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e foi classificado na categoria de conjunto paisagístico, em um reconhecimento à sua importância histórico-social, desde 17 de junho de 1974. O local remonta à época da invasão holandesa à capitania de Pernambuco, no século XVII. São 6,5 hectares de área verde que conta também com um chalé em estilo eclético, de fins do século passado, com 600 metros quadrados de área construída. Também serão visitados os Parques da Jaqueira e Santana.

Para participar do passeio é necessário se nesta sexta-feira (29), a partir das 8h, pelo telefone 3355-8605. O tour é gratuito e tem todo o percurso acompanhado por guias de turismo. 

Serviço:
Passeio de Sensibilização Turística: "Parques do Recife".
Sábado (30 de novembro), às 14h.
Saída da Praça do Arsenal, no Recife Antigo.

"Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá" em único apresentação neste domingo (1º)

Senhora de Engenho - Morte de Diogo Fernandes
O espetáculo Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá se apresenta neste domingo (1º), às 19h, com entrada gratuita, no Pátio Externo da Casa Grande do Engenho Camaragibe (o local é conhecido como o "Casarão de Maria Amazonas), em Camaragibe. A peça participou nos meses de agosto e setembro do VIII Festival Internacional de Teatro do Chile e do Aldeia Yapoatan,  do Sesc Pernambuco. Em janeiro  de 2014, Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá participa do 20º Janeiro de Grandes Espetáculos.

A peça resgata a vida da portuguesa Branca Dias, figura importante na história do Nordeste do Brasil colônia que fugindo da inquisição por ser judia, chega a Capitania de Pernambuco em 1550. Sua vinda para este País transforma toda a história da região. Em meio a conflitos familiares, Branca Dias se torna a primeira mulher a dar aulas no Brasil e assumir o comando do Engenho Camaragibe, lutando para exercer o judaísmo e seus ritos sagrados. Devoção, traição,amor, perdão,esperança,fé são compartilhados com a plateia. O espetáculo tem patrocínio do MINC/Ministério da Cultura/Governo Federal e apoio cultural da Prefeitura Municipal de Camaragibe/Secretaria de Cultura de Camaragibe.

Ficha Técnica:
Realização: Companhia Popular de Teatro de Camaragibe
Produtores Associados: Juvino Agner, Patricia Assunção e Bernardo Junior
Texto: Miriam Halfim
Encenação, Trilha Sonora, Operação de Luz e Programação Visual: Emanuel David D' Lucard
Assistente de Encenação e Operação de Som: Fabiana Karla de Souza
Direção de Arte: Lupércio Kallabar
Consultoria Histórica e Religiosa: Tãnia Kaufman
Preparação Corporal e Coreografia: Anderson Henry
Criação,Pesquisa e Execução de Figurino: Francis de Souza
Cenário e Adereços: Bernardo Junior
Designer de Luz: Geraldo Cosmo
Plano de Maquiagem: Cláudia Alves
Contra-Regras: Edson Rodrigues e Naldinho Alves
Fotografia: Rejane Lucena
Registro e Edição de Imagens: Sérgio Gusmão
Elaboração do Projeto: Lúcio Fábio
No Elenco: Cláudia Alves, Dul Santos, Euclides Farias, Francis de Souza, Geraldo Cosmo, Gessica Nascimento, Guto Kelevra, Isabelly Nataly, Patricia Assunção, Pedro Dias, Priscila Karolaine e Wanderson Oliveira.

Serviço:
Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá
Pátio Externo da Casa Grande do Engenho Camaragibe
(o espaço é conhecido como o "Casarão de Maria Amazonas")
Avenida Belmino Correia, s/n, Centro, Camaragibe.
Neste domingo (1º), às 19h
Entrada gratuita

Apolo-Hermilo recebe exposição sobre homenageados do 16º Festival Recife do Teatro Nacional

O Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo-Hermilo recebe, até o próximo domingo (1º), uma exposição dedicada aos homenageados do 16º Festival Recife do Teatro Nacional. O teatrólogo pernambucano Samuel Campelo e o Grupo Gente Nossa são o tema da mostra que reúne imagens históricas, panfletos da década de 1930 e manuscritos de obras originais criadas para a primeira companhia teatral permanente do Recife, que ajudou a formar as bases sobre as quais se ergueu o moderno teatro nordestino. O acesso é gratuito e o horário de visitação é das 14h às 22h.

Fundado por Samuel Campelo, o Grupo Gente Nossa estreou no Teatro de Santa Isabel em 2 de agosto de 1931, com a peça A Honra da Tia, comédia em três atos de autoria de Campelo. Pelo Gente Nossa passaram nomes célebres da cultura pernambucana como Valdemar de Oliveira, Hermilo Borba Filho, Irmãos Valença, Barreto Junior e Elpídio Câmara. Surgia, a partir de então, pela primeira vez no Recife, uma vida teatral autóctone. Para compor a exposição, foram reunidos diversos itens que fazem parte do acervo histórico do Teatro de Santa Isabel. Estão expostos, por exemplo, panfletos da comédia social Mocambo, de autoria de Valdemar de Oliveira e Filgueira Filho, em reapresentação do dia 12 de agosto de 1939 - segundo o texto de divulgação, uma "caprichosa montagem com cenoplastia moderníssima".

A história dos homenageados do 16º FRTN será também objeto de palestra e livro a ser lançado pela pesquisadora Ana Carolina Miranda da Silva, nesta sexta (29), no Salão Nobre do Teatro de Santa Isabel. Ana Carolina irá falar sobre sua pesquisa que resultou na produção do livro, que tem edição da Cepe.

Serviço:
Exposição Homenageados do 16º Festival Recife do Teatro Nacional - Samuel Campelo e o Grupo Gente Nossa
Local: Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo-Hermilo (Rua do Apolo, 121, Bairro do Recife. Fones: 3355-3320 / 3321)
Data: Até domingo (01/12)
Horário de visitação: das 14h às 22h
Acesso Gratuito
  
Agenda 16º Festival Recife do Teatro Nacional
(De 27 de novembro a 1º de dezembro)

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Música erudita brasileira no concerto da Orquestra Sinfônica do Recife

Foto: Andréa Rêgo Barros

Depois da experiência internacional em Caracas, com a elogiada participação dos jovens da Orquestra Sinfônica do Recife no Projeto Juvenil Multinacional Brasil e Venezuela, a Orquestra retorna ao palco do Teatro de Santa Isabel nesta quarta-feira (27). Regidos pelo maestro Marlos Nobre, os músicos iniciam a apresentação às 20h, com um repertório que traz duas composições eruditas brasileiras. A entrada é franca.


O concerto da temporada oficial de novembro começa com uma peça em primeira audição mundial, a “Abertura para Orquestra”, do gaúcho Marcelo Nadruz, dedicada à OSR e a seu regente-titular. Depois vem a Bachiana Brasileira nº 4, de Villa-Lobos, uma das nove que compôs inspirado em Bach. A obra, também escrita para piano-solo, tem quatro movimentos: prelúdio (introdução), coral (canto do sertão), ária (cantiga) e dança (miudinho).
A contagiante Sinfonia do Novo Mundo, do tcheco Antonin Dvorak, encerra a programação. Chamada de nº 9 a peça foi escrita em quatro movimentos - adágio – allegro molto, largo, molto vivace e allegro com fuoco. A obra foi inspirada nos spirituals – cantos religiosos dos negros escravizados nos Estados Unidos – e nas canções dos índios norte-americanos, quando o autor morava na bucólica região de Springville (Yowa), que muito lembrava sua Boêmia natal. 

Serviço:
Concerto da Orquestra Sinfônica do Recife
Data: 27 de novembro (quarta-feira)
Horário: 20h
Local: Teatro de Santa Isabel
Entrada gratuita – Os ingressos devem ser retirados  na bilheteria do Teatro, a partir das 19h
Informações: 3355-3322

Nesta quarta (27) e quinta (28), o público recifense poderá prestigiar a montagem do clássico 'O Beijo no Asfalto'

Foto: Américo Nunes
No corre-corre de um grande centro urbano, as pessoas parecem não notar umas as outras, mas um acidente no trânsito pode fazê-las interligadas por um breve momento. É o que acontece quando um anônimo atropelado ganha a atenção de inúmeros passantes. Não especificamente pela possibilidade da sua morte, que fatalmente acontece, mas pelo pedido inesperado que ele faz a um jovem que corre em seu socorro: um beijo, desejo prontamente atendido. A inusitada cena dos dois homens se beijando em meio ao caos da cidade grande é flagrada por dezenas de pessoas munidas de aparelhos celulares e o caso ganha repercussão imediata nas redes sociais.

Esta parcela de modernidade, com imagens compartilhadas em tempo quase real na Internet, não estava presente na obra original de Nelson Rodrigues, a peça “O Beijo no Asfalto”, escrita em 1961, mas faz parte da encenação pernambucana assinada pelo diretor Claudio Lira, que será apresentada no Teatro Marco Camarotti, nos dias 27 e 28 de novembro, às 20h. A montagem estreou no Rio de Janeiro em agosto de 2012, integrando o projeto “Nelson Brasil Rodrigues: 100 Anos do Anjo Pornográfico”, e em seguida, foi apresentada em Recife, dentro do Festival Janeiro de Grandes Espetáculos. Fomentada pela Funarte, a peça iniciou em maio de 2013 sua turnê nacional, sendo apresentada por diversas cidades do país, entre elas Natal, João Pessoa e Porto Alegre. Agora “O Beijo no Asfalto” retorna à sua cidade natal para integrar a programação do do 16˚Festival Recife do Teatro Nacional, que acontece até 1 de dezembro e recebe diversos grupos do País.

Esta versão de O Beijo no Asfalto respeita o texto original, mas não teme acrescentar detalhes contemporâneos à trama, como a referência às redes sociais e as inserções de imagens em vídeo, num paralelo ao imediatismo atual da mídia, suprimindo ainda todas as referências ao universo carioca. Tanto que a história passa a acontecer no centro de qualquer grande cidade. A trama mostra a reviravolta que acontece na vida do jovem Arandir, que socorre um desconhecido atropelado e, atendendo a um pedido deste à beira da morte, lhe dá um beijo na boca. Um repórter presencia o fato e vê no ato de um homem beijar outro homem a possibilidade de ganhar dinheiro. O caso ganha grande espaço na imprensa, sendo explorado com extrema crueldade tanto por jornalistas quanto por policiais sem ética e que não temem invadir a privacidade familiar.

O Beijo no Asfalto foi escrita especialmente para o Teatro dos Sete, com estreia no mesmo ano de 1961, no Rio de Janeiro, sob direção de Fernando Torres e com Fernanda Montenegro, Sérgio Britto e Ítalo Rossi no elenco. A peça teve ainda duas versões cinematográficas, a primeira em 1963, com direção de Flávio Tambellini e com Reginaldo Faria, Norma Blum, Xandó Batista e Jorge Dória nos papeis centrais; e outra em 1981, com direção de Bruno Barreto e elenco composto por Ney Latorraca, Tarcísio Meira, Christiane Torloni e Daniel Filho.

Ficha técnica:
Direção: Claudio Lira | Elenco: Andrêzza Alves, Arthur Canavarro, Daniela Travassos, Eduardo Japiassú, Ivo Barreto, Lano de Lins, Pascoal Filizola e Sandra Rino | Participações em Vídeo: Cardinot, Clenira de Melo, Cira Ramos, Márcia Cruz, Renata Phaelante, Sônia Bierbard e Vanda Phaelante | Voz da Locução: Gino Cesar | Música Final / Voz: Lêda Oliveira e Pianista: Artur Fabiano | Direção de vídeo cenário: Tuca Siqueira | Iluminação: Luciana Raposo | Cenário: Claudio Lira | Figurinos: Andrêzza Alves e Claudio Lira | Direção Musical e Preparação Vocal: Adriana Milet | Preparação Física e Coreografias: Sandra Rino | Fotografias: Caio Franco e Américo Nunes | Programação Visual: Claudio Lira | Produção Executiva: Renata Phaelante e Andrêzza Alves | Imprensa: Moretti Cultura e Comunicação.

Serviço:
Teatro Marco Camarotti – SESC Santo Amaro
27 e 28 de novembro
Rua do Pombal, s/nº, Santo Amaro
Informações: (81) 3212-1728
Ingressos: R$ 10 (Inteira) e R$ 5 (meia-entrada)
Duração: 1h30m | censura 16 anos.

Festival de Dança movimenta o Clube 17 nesta quinta (28)


Um programa diferente para esta semana. O Clube 17, em Casa Forte, realiza seu Primeiro Festival de Dança, nesta quinta-feira (28), a partir das 19h30. Serão apresentadas várias modalidades, são elas: Dança Moderna, Zumba, Dança do Ventre, Ballet, Dança de Salão, Ballet infantil e adulto, entre outros ritmos. O Festival vai contar ainda com apresentação final dos professores, com um mix de danças. Aberto ao público. O Clube 17 fica na Avenida 17 de Agosto, 2613, em Casa Forte. Informações: 3033-1717.

I Sarau Lítero-Artístico Itinerante de Jaboatão dos Guararapes

Clarisse Lispector. Foto: Divulgação
Sarau reverencia a vida e obra da escritora Clarice Lispector. Secretaria de Cultura de Jaboatão discute investir mais em literatura.

A 1ª edição do Sarau Lítero-Artístico será realizado em Jaboatão Centro, na Casa da Cultura e Praça do Socorro, no próximo dia 10 de dezembro, data em que se comemora o nascimento da escritora, romancista, contista, cronista e jornalista Clarice Lispector. A Secretaria de Cultura de Jaboatão anuncia que o sarau itinerante será uma das atividades que estão sendo programadas para 2013/2014.

40 anos de vida literária de Antonino Oliveira Júnior

Acontecerá no próximo mês o lançamento do livro “Sentimentos Poemados”, que marca as comemorações de 40 anos de vida literária do poeta, escritor e cronista Antonino Oliveira Júnior. O livro reúne poemas e crônicas escritas por Antonino ao longo de quatro décadas. O livro será editado pela Ed. Brother.

I Festival Literário do Seridó

Nos dias 29 e 30 de novembro, será realizado o I Festival Literário do Seridó (RN), o Festival promoverá cantorias, cordel e atividades culturais. A Casa da Cultura será o palco de bate-papos e encontros que terão como objetivo discutir e celebrar a cultura da região.

A Academia Pernambucana de Letras divulga programação para os próximos dias:

Seminário de Tropicologia: “A Sociedade nas Ruas”
Conferencista: Nilzardo Carneiro Leão
Dia: 26 de novembro (terça)
Hora: 15h

Local: APL

Abertas as inscrições para o Concurso de Agremiações Carnavalescas

Troca de Urso. Foto: Marcos Pastich/Prefeitura do Recife
A Prefeitura do Recife abriu o período de inscrições para o Concurso de Agremiações Carnavalescas 2014. Os grupos interessados em fazer parte do desfile competitivo, no Carnaval do próximo ano, devem se inscrever até o dia 13 de dezembro, nos dias úteis, das 10h às 16h, no Núcleo de Cultura Cidadã, que fica na Casa 39, do Pátio de São Pedro, bairro de São José.

O Concurso tem por finalidade incentivar as agremiações e valorizar as manifestações culturais do Carnaval do Recife. Para participar o grupo deve se inscrever em uma das 11 modalidades que fazem a festa de momo da cidade, são elas: Troças Carnavalescas, Clubes de Frevo, Clubes de Boneco, Blocos de Pau e Corda, Maracatus de Baque Solto, Maracatus de Baque Virado, Caboclinhos, Tribos de Índios, Bois de Carnaval, Ursos (La Ursa) e Escolas de Samba.

O regulamento prevê 71 agremiações no Grupo Especial, 73 no Grupo 1, 80 no Grupo 2, e 76 no Grupo de Acesso. Em cada grupo serão escolhidas as três melhores de cada modalidade. Os prêmios totalizam R$ 730.500. As Agremiações Carnavalescas inscritas se apresentarão nos locais definidos pela Coordenação do Concurso, em dia e hora estabelecidos através de sorteio. Os locais dos desfiles serão na Avenida Dantas Barreto, o Grupo Especial, e nos bairros de Água Fria, Várzea e Torrões, respectivamente, os Grupos 1, 2 e de Acesso.

Durante os desfiles serão avaliados itens como coreografia, conjunto, empolgação e evolução. Cada modalidade terá itens de desempate específicos, de acordo com a modalidade. Por exemplo, enquanto que para os Maracatus de Baque Virado serão elementos de desempate os batuqueiros, as damas do paço, a corte e as fantasias, para as Troças Carnavalescas serão levados em consideração o conjunto e a empolgação, a coreografia e a evolução, e os passistas. O resultado do Concurso será conhecido em ato público, a ser realizado no dia 6 de março de 2014. 

O regulamento pode ser retirado no Núcleo de Cultura Cidadã. Dúvidas podem ser esclarecidas por meio dos telefones 3355-4551 e 3355-4601.

Confira abaixo a documentação necessária para efetuar as inscrições:

I – Certidão Resumida da Associação, emitida pelo Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas, da qual constem a composição da Diretoria, a data da eleição e o prazo do mandato, devidamente registrados;
II – Comprovante de inscrição e de situação apta no CNPJ;
III – Cópias do RG, CPF e comprovante de residência do seu Presidente ou representante legal;
IV – Cópia do cartão de conta bancária de titularidade da Agremiação ou de seu Presidente, Tesoureiro ou representante legal, para fins de transferência dos valores relativos à verba de Apoio Financeiro e à Premiação.

Livraria Saraiva com o CNA Recife e Olinda apresentam oficina soldier

Foto: Divulgação
Em homenagem ao Dia do Soldado, celebrado no dia 28 de novembro, os teachers do CNA prepararam uma aula bem especial, na qual a criançada vai aprender novas palavrinhas em inglês com muitos games e diversão, na Livraria Saraiva. As atividades são gratuitas. Informações: (81) 3301-4222.

A dança do cotidiano em uma semana de apresentações, oficinas e debates no Recife

Para finalizar a etapa 2013 do projeto de pesquisa “A Dança do Cotidiano”, que mobilizou a Compassos Cia. de Danças durante todo este ano, a companhia realiza desta sexta-feira (29) até 7 de dezembro uma série de ações que vão movimentar os profissionais e estudantes das artes do corpo na capital pernambucana. A abertura do evento acontece nesta sexta (29), no MAMAM (Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães), na Rua da Aurora, a partir das 19h.

Num bate-papo informal, vários artistas em atuação na cidade vão conversar sobre os temas “Dança e Literatura” e “Dança e Memória”, com quatro convidados, artistas reconhecidos da cena local, que darão a sua contribuição à conversa a partir de suas experiências pessoais: Luís Reis, Kiran de Souza, Maria Agrelli (Coletivo Lugar Comum) e Saulo Uchôa. O projeto tem o incentivo do FUNCULTURA. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público em geral, mas é necessário se inscrever antecipadamente.

A programação, que também conta com o apoio do MAMAM, Coletivo Lugar Comum, Casa Mecane e Cia Etc, terá ainda três oficinas: “A Dança e o Cotidiano”, que será ministrada pelo diretor da Compassos e coreógrafo Raimundo Branco; “Corpo Cênico, Movimento e Autoimagem”, ministrada pelo bailarino Kiran de Souza e “Corpo, Som, Ruído e Silêncio”, por Marcelo Sena, bailarino e diretor da Cia Etc (abaixo segue a programação completa das oficinas). As inscrições estão abertas até esta quinta (28). Informações pelos telefones (81) 4101-1640 ou (81) 9212-9791 (Claro). No dia 7 de dezembro, o encerramento das ações acontece na Rua da Alfândega, às 16h, com vários grupos e artistas convidados num Seminário Apresentação, com trocas regadas a vinho e café e muita dança ao ar livre.

Faculdade realiza leilão de tortas solidário

Foto: Divulgação
Pelo terceiro ano, alunos do curso de Gastronomia da Faculdade dos Guararapes (FG) – integrante da rede internacional de universidades Laureate – botam a mão na massa para realizar um leilão de tortas solidário. O evento é aberto ao público e acontece nesta sexta-feira (29), a partir das 20h, no auditório da FG. Ao todo, serão leiloadas pelo menos 30 opções de tortas gourmet, com vários sabores e elaborados a partir de ingredientes brasileiros, a exemplo de frutas e castanha. O lance mínimo será de R$ 30.

O dinheiro arrecadado com a venda das tortas será utilizado na compra de produtos, que serão doados ao Asilo Doce Lar, em Jaboatão dos Guararapes. No dia da doação, serão realizadas atividades de extensão, com direito a tratamentos estéticos, além de atividades recreativas e um jantar ‘bailinho’. A ação também conta com a participação dos alunos dos cursos de Estética, Fisioterapia, Enfermagem, Turismo e Pedagogia. Mais que atender as atividades dos cursos, a intenção da iniciativa é estimular os alunos a trabalharem de maneira integrada.
  
Serviço:
“Terceiro Leilão Solidário de Tortas – adoçando a vida de quem precisa”
Nesta sexta-feira (29), às 20h
Faculdade dos Guararapes – Rua Comendador José Didier, nº 27. Piedade – Jaboatão dos Guararapes
Entrada gratuita

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Gustavo Da Lua lança o clipe “Dias vividos” do novo CD RadianteSuingaBrutoAmor

Gustavo Da Lua. Foto: Adriana Vianna
O músico pernambucano Gustavo Da Lua acaba de lançar o vídeo clipe “Dias Vividos” do recém-lançado RadianteSuingaBrutoAmor. Percussionista que acompanha a banda Nação Zumbi há dez anos, Da Lua agora se revela cantor e compositor em seu primeiro trabalho solo. O disco está disponível para ouvir e baixar no site www.gustavodalua.com, gratuitamente.


Último Sarau Plural do ano

Foto: Divulgação
Com o tema “O amanhã é hoje”, a Arte Plural Galeria realiza o último Sarau Plural do ano, nesta terça-feira (26), às 19h. A ideia do encontro é ressaltar a literatura e a música já de olho no futuro, tomando como base os passados remotos. Participa como convidado especial desta 40ª edição o jornalista, escritor e dramaturgo Nagib Jorge Neto, que se une aos também escritores e jornalistas Homero Fonseca e Marco Polo e ao músico Geraldo Maia. A entrada é aberta ao público.

Sobre o tema, Homero Fonseca, o articulador do Sarau, explica que a intenção é brincar com a imagem do futuro que várias épocas construíram, desde as mais remotas até o passado recente. “Algumas previsões se concretizaram, outras não estamos nem perto. Na música e na literatura, esse jogo entre passado e futuro se expressa em várias obras. E tocamos também num futuro que está se construindo agora: o mundo do livro digital, no qual, nosso convidado, o escritor Nagib Jorge Neto, está começando a adentrar”, reforça.

A programação do encontro comtempla textos e poemas de Álvares de Azevedo, Álvaro de Campos, Antonio Prata, Carlos Drummond, Homero Fonseca, Millôr Fernandes, Nagib Jorge Neto e Vinícius de Moraes. Completando a noite, a trilha sonora inclui composições de Alceu Valença, Caetano Veloso/Banda de Pífanos de Caruaru, Guilherme Arantes, José Imperatore/Galvarino Alderete/Fernando César, Marco Polo, Nélson Jacobina/Jorge Mautner.

Convidado – Nagib Jorge Neto nasceu em 1937, em Olho D’Água, distrito de Pedreiras, no Maranhão. Filho de um comerciante libanês e uma brasileira, começou sua carreira jornalística em 1956, em São Luiz, ao fundar o jornal Tribuna Estudantil. Em 1964, fez parte do Jornal do Povo, fechado pelo golpe militar, e teve seus direitos políticos cassados, recuperando-os só em 2008, anistiado pelo governador do Maranhão, Jackson Lago. Veio, então, para o Recife. Trabalhou em vários jornais pernambucanos e cariocas, dentre os quais o Jornal do Brasil, conquistando, em 1968, o Prêmio Esso Nacional de Informação Econômica.

A partir de 1972, mergulha no universo da literatura e lança livros como “O Presidente de Esporas”, “As Três Princesas Perderam o Encanto na Boca da Noite”, “O Cordeiro Zomba do Lobo” e “A Fantasia da Redenção”. Como jornalista, publicou “Longe do País dos Sonhos”, “Que Zorra, Camarada!” e participou de “Onde Está Meu Filho?” sobre o desaparecimento de Fernando Santa Cruz e Eduardo Collier. Atualmente, é colaborador do Jornal do Commercio e do Diario de Pernambuco.

Encontro – O Sarau Plural é resultado de uma parceria entre a Arte Plural Galeria e o jornalista e escritor Homero Fonseca. É um recital lítero-musical, aberto ao público, que acontece todas as últimas terças-feiras do mês, com leitura de versos, prosas, poemas, acompanhados de fundo musical. Sempre com a participação de um convidado e um tema específico, o projeto visa a integrar literatura e música de maneira descontraída.

Serviço:
Sarau Plural
Tema: “Amanhã é hoje”;
Com Nagib Jorge Neto, Homero Fonseca, Marco Polo e Geraldo Maia;
Terça-feira, dia 26 de outubro, às 19h;
Na Arte Plural Galeria, Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife;
Aberto ao público;
Informações: (81) 3424-4431;

P.S.: Recomendado chegar no horário, pois os lugares são limitados.