quarta-feira, 31 de julho de 2013

Prefeitura do Recife anuncia o I Festival do Frevo da Humanidade

Foto: Ivanildo Francisco/PCR
A realização do I Festival do Frevo da Humanidade, pela Prefeitura do Recife, foi anunciada nesta quarta-feira (31), pela secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, e pelo presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Roberto Lessa. Através de edital, que está com inscrições abertas até 12 de setembro, serão premiadas com um total de R$ 128 mil, 15 composições inéditas nos gêneros Frevo de Rua, Frevo Canção e Frevo de Bloco. Leda Alves lançou o convite aos músicos do Brasil: “Esperamos que compositores, arranjadores, intérpretes e instrumentistas se reúnam e produzam o que consideram o melhor de si, dentro dos gêneros do Frevo”.

O título de Patrimônio Imaterial da Humanidade concedido pela Unesco, em 2012, ao ritmo pernambucano, foi o mote para a criação do Festival, conforme explicou a secretária Leda Alves. “Criamos um grupo de especialistas, pessoas que têm um compromisso com a nossa cultura, com o nosso carnaval, e chegamos à conclusão unânime de que, este ano, ao invés de fazer um concurso de música carnavalesca onde entram modalidades como maracatu e caboclinho, deveríamos centrar no frevo. Somos a casa do frevo, e não podíamos perder a oportunidade de chegar à essa máxima homenagem, na preparação do nosso carnaval”, disse.

PCR promove passeio em praças de Burle Marx

Em comemoração à “Semana Burle Marx”, realizada pela Prefeitura do Recife, a Secretaria de Turismo e Lazer promove o Passeio de Sensibilização Turística garantindo visita em alguns dos locais mais belos da cidade, todos idealizados e desenvolvidos pelo arquiteto-paisagista Roberto Burle Marx.

Agora com mais um ônibus, totalizando dois veículos, o projeto gratuito da PCR oferece 100 vagas para a população. O principal objetivo do passeio é garantir que as pessoas conheçam melhor a própria cidade. Os ônibus são equipados com ar-condicionado e o percurso é acompanhado por guias de turismo. Para participar, é necessário se inscrever por meio do telefone 3355-8605.

Além da Praça de Casa Forte, também serão visitadas as Praças de Dois Irmãos, Euclides da Cunha e do Derby. O passeio garante ainda uma visita ao Forte das Cinco Pontas, onde será exibido um vídeo que aborda a trajetória de Burle Marx. As obras do arquiteto-paisagista serão visitadas nos sábados 3 e 10 de agosto, com saída na Praça do Arsenal, no Recife Antigo. O passeio tem início pontualmente às 14h.

Renomado internacionalmente, o arquiteto-paisagista Roberto Burle Marx deixou um enorme legado no País. O Rio de Janeiro, cidade em que morou durante o maior tempo de sua vida, é o local onde se encontram seus principais trabalhos. No entanto, foi no Recife, cidade natal de sua mãe, que ele criou seu primeiro projeto de jardim público, hoje a tradicional Praça de Casa Forte, na Zona Norte.

Pocket show Fred Lyra e convidados na Saraiva Shopping Rio Mar

Fred Lyra. Foto: Divulgação
Fred Lyra, guitarrista, compositor, violonista, arranjador, realiza, nesta quinta-feira (1), às 19h, na Saraiva do Shopping Rio Mar, show especial que marca sua mudança para Paris, onde iniciará seus estudos na Paris-Sorbonne IV. E para completar o clima de comemoração, Lyra convida variados nomes que fazem parte de sua história musical em Recife: Cecília Pires, Colorau Pires, Hugo Medeiros, André Maria, Paulo Arruda, Wallace Seixas, Cacá Malaquias, Luciano Emerson, Caio Lima, Mateus Alves, Márcio Silva, Attila Argay e Glauco Segundo, que tocarão em diferentes formações. Fred Lyra tem, em sua carreira, experiências musicais com Itiberê Zwarg, Thales Silveira, Steve Coleman, entre outros nomes importantes.

Serviço:
Pocketshow Fred Lyra e convidados
Saraiva Shopping Rio Mar
Av. República do Líbano, 251 – Pina
1 19h
Gratuito
3327 2010

Festival Moacir Santos no Teatro de Santa Isabel

Mestre Moacir Santos. Foto: Divulgação
Considerado um dos mestres da música brasileira, também conhecido como Ouro Negro, o pernambucano Moacir Santos é homenageado com concertos e debates que falam do maestro e sua obra, numa tentativa de  apresentar toda a sua grandeza. “Um festival dedicado a Moacir Santos é exatamente o que o termo significa: uma festa para Moacir Santos! Uma festa para sua música, que agrada e alegra os que a ouvem desde o seu tempo de músico-criança no sertão nordestino”. O mestre compôs canções que até hoje são lembradas em festivais do mundo inteiro. Moacir Santos foi o primeiro maestro negro da Rádio Nacional e foi indicado ao Grammy na década de 70. “Eu amo a música de Moacir Santos e durante quarenta anos quis gravar um álbum tributo a ele. Meu objetivo principal é divulgar a sua música. Pena que não consegui gravar este CD enquanto o maestro estava vivo.”, diz o pianista Mark Levine.  

Confira a programação:


2

10h
Mesa redonda: Moacir Santos, o Duke Ellington brasileiro? O impacto da música de Moacir Santos nos EUA; sua linguagem jazzística afro-brasileira.

20h
Mark Levine & The Latin Tinge (São Francisco)

Os músicos abrem o festival  apresentando o repertório do CD OFF & ON – The music of Moacir Santos, indicado ao Grammy Latino 2010 de Melhor Álbum de Jazz Latino. Além de pianista, Mark Levine é autor dos livros The Jazz Piano Book eThe Jazz Theory Book , considerada algumas da “bíblias do jazz”.

21h
Banda Ouro Negro

A banda carioca traz, em audição inédita, o frevo Paixão segundo Moacir, que o maestro compôs em homenagem a Mestre Paixão (Alfredo Manoel da Paixão), um de seus principais professores de música na infância e adolescência em Pernambuco. A banda lançou, em 2001, o álbum duplo Ouro Negro, que teve as participações de Milton Nascimento, Gilberto Gil, do próprio Moacir Santos, entre outros.

3

10h
Mesa redonda: O Acervo Moacir Santos em perspectiva. O Projeto Ouro Negro e seus desdobramentos; Moacir Santos e as novas gerações. Com participação especial da Filarmônica Maestro Israel Gomes, Carnaíba (PE) e direção de Cacá Malaquias. Regência de Gilson Malaquias.

20h
Quarteto Coisas

O grupo homenageia  maestro com choros de sua juventude e a obra Moacirsantosianas, do violonista e compositor Maurício Carrilho - presidente do Instituto Casa do Choro e diretor da Acari Records, primeira e única gravadora especializada em choro. A obra Coisas de Moacir Santos, empresta o nome à reunião desses grandes instrumentistas, que atuam também como produtores, compositores, arranjadores e estudiosos da música brasileira.

21h  
The Clare Fischer Big Band

A banda de Los Angeles, The Clare Fischer Big Band,  vencedora do Grammy Award 2013 em Melhor Album de Jazz Latino com !Ritmo!, apresenta em solo pernambucano, a partitura inédita Solidão, composição de Moacir Santos dedicada a Clare Fischer. Clare Fischer (1928-2012) era um músico versátil, treinado nos clássicos, inspirado por ritmos de jazz e da música latina e brasileira.

Serviço
Festival Moacir Santos
Teatro de Santa Isabel
Praça da República - Santo Antônio  
2 e 3
R$ 30 e R4 15 (meia)
3355 3323

'Arte e Cultura del Popolo Ladin Nelle Dolomite Italiane' no Museu Regional de Olinda


Caixa Cultural recebe a mostra 'Marcas da alma'


Quinta na Dona Carolina


terça-feira, 30 de julho de 2013

Musical 'Travessia' aporta no Recife


Coleta seletiva é tema de concurso cultural na Faculdade dos Guararapes

Quais sugestões você daria para solucionar a questão do lixo urbano em seu bairro? Para buscar essas respostas e despertar o cuidado da comunidade em relação ao meio ambiente, a Faculdade dos Guararapes – integrante da rede internacional de universidades Laureate – criou o concurso cultural chamado Coleta Seletiva em sua região. Para participar, basta enviar a solução para o e-mail mkt@faculdadeguararapes.edu.br, contendo no máximo 500 palavras, até sexta-feira (2). O primeiro colocado ganhará uma bolsa de estudo de 30% no curso de Ciências Biológicas. O resultado do concurso será divulgado na próxima segunda (5). Confira o regulamento completo no endereço: http://goo.gl/ItWsPC.

Últimos dias para inscrição de oficina gratuita com Carlos Simioni

Carlos Simioni. Foto: Divulgação 
Termina nesta quarta (31) o prazo de inscrições para a oficina “Voz e Ação Vocal”, que trará ao Recife o ator-pesquisador do LUME Carlos Simioni. Esta é a segunda oficina aberta dentro do projeto “A Voz do Movimento”, do Coletivo Lugar Comum. Os interessados precisam ser artistas profissionais na área de artes cênicas e devem preencher a ficha de inscrição que está disponível no site do coletivo http://coletivolugarcomum.com/oficinas/. No dia 2 de agosto serão anunciados os selecionados para preencher as dez vagas disponíveis. A escolha dos participantes levará em consideração o currículo e carta de intenção.A oficina, que é gratuita, acontece de 5 a 9 de agosto, das 9h às 13h, no Teatro Apolo, na Rua do Apolo, Recife Antigo.

Durante o trabalho de cinco dias, em 20 horas, Carlos Simioni guiará cada participante num mergulho poético-corporal de descobertas para o desnudamento das possibilidades de dilatação do corpo pelo encontro com sua própria voz. No início serão desenvolvidas atividades para a estrutura física muscular da voz. Entende-se como estrutura corporal para a voz a ativação da musculatura, o controle dos impulsos oriundos do trabalho energético, a construção do corpo dilatado e sua presença cênica e a distribuição da energia para o espaço. A partir desta estrutura fixada, encontra-se a musculatura necessária para descobrir os ressonadores vocais, a vibração da voz, a voz e a dimensão física da voz dilatada de cada ator.

A pesquisa “A Voz do Movimento”, iniciada em janeiro de 2013, aborda a improvisação como ferramenta para aperfeiçoamento da expressividade do corpo-artista, propondo a integração entre movimento e produção vocal. Ao todo, durante um ano, serão realizadas várias atividades práticas e teóricas sobre a criação em dança a partir da improvisação e da exploração da expressão vocal aliada ao movimento. Além dos encontros semanais reunindo os integrantes do Lugar Comum, o projeto envolve os ensaios abertos e a realização de duas oficinas coletivas como espaços para troca de saberes entre profissionais de várias linguagens, abertas a participantes de outros grupos artísticos em atividade no estado de Pernambuco. A primeira aconteceu no primeiro semestre, com a musicista, pesquisadora e professora adjunta do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal da Paraíba, Adriana Fernandes.

O acompanhamento permanente das atividades, através da produção de registros (textos, fotos, vídeos) pelos bailarinos-pesquisadores do Lugar Comum, pode ser feito pelo blog avozdomovimento.wordpress.com. Ao final da pesquisa, no final do ano, será apresentada uma criação artística assinada pelos integrantes do Coletivo, desenvolvida ao longo do processo com base no tema trabalhado.

A Voz do Movimento: da inquietude, do silêncio, da voz, do movimento, do corpo do agora, agora, momento e ato, som que dança, nasce a inspiração, criação, comunicação, troca, tudo se tocando, entrelaçado, artista e público, se existindo enquanto a arte da improvisação se desenha no inusitado espaço, permitindo outras percepções.

Tudo pronto para a 6ª Conferência de Políticas Culturais do Recife

Foto: Lú Streithorst/PCR

Mais de 30 agentes culturais foram escolhidos para representar a sociedade civil na 6ª Conferência Municipal de Políticas Culturais do Recife, que começa nesta sexta-feira (2), e continua até o sábado (3), no DGTEC, antigo Colégio Nóbrega, no bairro da Boa Vista. Estes delegados foram eleitos durante as sete pré-conferências de Cultura, realizadas pela Secretaria de Cultura do Recife, entre os dias 17 e 27 de julho, sendo uma em cada Região Político Administrativas (RPAs) do município, e uma assembleia reunindo todos os segmentos culturais.

A quantidade de agentes culturais presentes nas pré-conferências impressionou a comissão organizadora. Ao todo, 684 pessoas compareceram aos encontros, onde votaram nos candidatos a representar a RPA ou segmento. A pré-conferência da RPA-4 foi a que obteve maior quórum, com 229 participantes credenciados. Esse total de agentes envolvidos nas pré-conferências já garante ao Recife a presença de 25 delegados na 3ª Conferência Estadual de Cultura, que deverá acontecer no mês de setembro.

A quantidade de delegados eleitos variou de acordo com a quantidade de participantes nos encontros, seguindo a proporção determinada pelo regimento da 3ª Conferência Nacional de Cultura, de 5% dos presentes, ou de 25 representantes, caso houvesse mais de 500 pessoas na reunião. Além dos 34 delegados eleitos, a 6ª Conferência Municipal de Políticas Culturais do Recife terá os 53 delegados natos, ligados ao Conselho de Cultura da cidade, e mais 42 relacionados no decreto de realização da Conferência. Os delegados têm direito a voz e voto na Conferência municipal.

Aqueles que não puderam comparecer às pré-conferências mas têm interesse em acompanhar os debates sobre as prioridades para as políticas culturais do Recife poderão ainda participar como observadores. As 30 vagas disponíveis serão preenchidas por ordem de chegada, no credenciamento da Conferência, a partir das 14h, desta sexta-feira (2), no DGTEC. Outras informações: (81) 3355-3298 / 3355-3299.

Confira abaixo a relação dos delegados eleitos:

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Prix Photo Web 2013 com tema na vida rural na França e no Brasil

A Aliança Francesa Brasil, em parceria com a EDF Norte Fluminense, Total E&P do Brasil e Air France, promove o Prix Photo Web 2013. Os interessados em participar têm até o dia 18 de outubro para fazer a inscrição pelo site www.prixphotoaliancafrancesa.com.br.

O Prix Photo Web tem viés artístico e cultural, caracterizado pelo conceito de valorizar as fotografias tiradas em solo brasileiro e francês. É destinado a qualquer pessoa, maior de 18 anos, que vive ou trabalha no Brasil, de nacionalidade brasileira ou francesa. O concurso vai revelar, nacionalmente, as melhores fotos produzidas com base no tema “A vida rural na França e no Brasil”, obtidas por meio de equipamento analógico ou digital.

Nessa edição, serão premiados três fotógrafos, o qual dois serão eleitos pelo júri oficial e um escolhido pelo júri popular. Os dois eleitos pelo júri oficial receberão, respectivamente, R$ 10 mil e R$ 5 mil. O vencedor do júri popular, eleito por votação no site do concurso, será premiado com passagens de ida e volta à Paris. O concurso tem como proposta promover a fotografia como patrimônio visual, estimulando o pensamento crítico e contemporâneo por meio das imagens, além de incentivar o intercâmbio entre Brasil e França. Regulamento no site.

Banda Kitara e muito samba no Espaço Aberto

Banda Kitara. Foto: Divulgação
O Espaço Aberto, no Recife, inicia agosto com um grupo brega de grande sucesso na cidade: a Banda Kitara, que vai mostrar show do DVD gravado Chevrolet Hall. As atrações não param aqui. Para outros gostos, haverá apresentações de Sem Razão, Tocha e Dadá, A Cor do Samba, Balanço Black e DJ Jadson, nos intervalos. Mulher não paga até às 19h. Início dos shows: 17h. Ingressos: R$15. Informações: 3471-7799 / www.espacoabertonet.com.br.

Teatro de fantoche para a meninada no Clube 17

Foto: Divulgação
Passadas as férias escolares, o Clube 17, em Casa Forte, retoma as programações de finais de semana gratuitas para o público mirim. Nos dias 3 e 4 de agosto, às 16h, mais uma oportunidade de exercitar a imaginação. Isso porque haverá apresentação do teatro de fantoche de Myzack, com o tema: "As fábulas".

Serviço:
CLUBE 17
Avenida 17 de Agosto, 2613.

Telefone: (81) 3033.1717.

Inscrições para patrocínio cultural dos Correios vão até 1º de agosto

Por meio do edital de ocupação de suas unidades para o biênio 2014–2015, os Correios estão disponibilizando R$ 15,5 milhões para patrocínio cultural no País. As inscrições podem ser feitas até o dia 1º de agosto no site da empresa (www.correios.com.br).
Os projetos, nas áreas de Artes Cênicas – Dança e Teatro, Artes Visuais, Artes Integradas, Audiovisual, Humanidades e Música, serão selecionados para realização entre março de 2014 e fevereiro de 2015, nos seguintes locais: Centro Cultural Correios São Paulo, Centro Cultural Correios Rio de Janeiro, Centro Cultural Correios Recife, Centro Cultural Correios Salvador, Espaço Cultural Correios Fortaleza, Espaço Cultural Correios Juiz de Fora e Museu Nacional dos Correios, em Brasília.
A seleção desse tipo de projeto nos Correios é feita por meio de editais públicos desde 2004, o que confere transparência à destinação dos recursos, por meio de regras e critérios claros e objetivos para análise e seleção das propostas. Outro benefício é o acesso democrático de produtores e grupos ao processo de seleção de patrocínios.
Com essas ações, os Correios possibilitam o acesso dos cidadãos aos bens culturais, contribuindo para a valorização da memória e da identidade nacional, além de fomentar a cultura do País.
Pernambuco – O nível de qualidade das propostas é alto, o que beneficia o público da região com ótimas opções artísticas em um centro de primeira linha localizado no histórico Bairro do Recife. O edital passado trouxe ao CCC-Recife projetos que se destacaram em visitação e crítica, como “Diário das Frutas”, de Tereza Costa Rêgo e Bruno Albertim, “Maracatu Rural – A Magia dos Canaviais”, “Cineclube Curta Doze e Meia”, “Quinteto Violado – Concerto-Aula”, “Que Maravilha! Leituras do Teatro Pernambucano” e “Conte Outra Vez – Maratona de Contação de Histórias”.

Inscrições abertas para aulas com Instrumentos de Percussão

Ministradas pelo percussionista Mallêt Arte Sons, as aulas serão realizadas nas terças-feiras, das 19h às 21h, no Centro Pastoral Afonso de Ligório.

Serviço:
Bairro da Madalena
Ao lado: da Faculdade Sta. Helena, 478
Contatos pelos fones: (81) 4141-5803 / 4141-5891
Celulares: (81) 8507-7757 / 9907-6783

Expedito Baracho comemora 60 anos de MPB com show no Teatro de Santa Isabel

Expedito Baracho. Foto: Jorge Clésio
Era um garoto: tinha 13, 14 anos, quando começou a cantar no programa de calouros da Rádio Clube de Pernambuco. Desde a primeira apresentação, ao vivo, sendo julgado por um auditório, levou o primeiro prêmio. E foi assim por um mês seguido, até que o patrocinador do programa pediu para que Expedito Baracho não participasse mais da disputa. Perdia a graça, porque ele sempre ganhava. Aos 78 anos, o cantor – que nasceu em Jucurutu, no Rio Grande do Norte, mas veio para Pernambuco quando criança – vai comemorar 60 anos de MPB com show no Teatro de Santa Isabel, nesta quinta-feira (1 de agosto), às 20h. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada).

No palco, Expedito Baracho vai receber alguns convidados, todos amigos de longa data: Claudionor Germano (que também faz a coordenação artística do show), Nonô Germano, Onilda Figueiredo, Fátima de Castro, Racine, Ravel, Walmir Chagas, Roberto Nogueira, Bráulio de Castro e o filho Zé Baracho, acompanhados pela Orquestra do Maestro Ademir Araújo e da banda de Beto do Bandolim.

Tradição sertaneja dialoga com o contemporâneo

Foto: Divulgação
Com o tema “Um diálogo entre a tradição sertaneja e a contemporaneidade”, a Arte Plural Galeria dá continuidade ao Sarau Plural, nesta terça-feira (30), às 19h. Participam como convidados especiais desta 36ª edição o poeta glosador, rapper e declamador Clécio Rimas e o coquista, violeiro, cantador, cordelista e mestre de baque solto Adiel Luna. Também por lá os escritores e jornalistas Homero Fonseca e Marco Polo. Na programação da noite, textos e poemas de Cancão, Homero Fonseca, José Paulo Paes, Patativa do Assaré, Paulo Leminski e Ronaldo Correia de Brito. A entrada é aberta ao público.

Clécio Rimas - Entre a tradição de poeta glosador, chegando à música poetizada do rap urbano, enveredando por experiências da música pop e também eletrônica, Clécio Rimas apropria-se de elementos culturais litorâneos ao mesmo tempo em que permanece enaltecendo sua identidade sertaneja. Eclético, coloca-se como um depositário da tradição da poesia popular, sendo um fazedor de interlocuções das diversas falas poéticas e sonoras com as quais trabalha com grande intimidade e desenvoltura.

Adiel Luna - Adiel Luna é coquista, violeiro, cantador e cordelista. Participou das principais sambadas do Estado e é considerado, hoje, o único representante da renovação do coco de São João. Em 2010, ganhou o prêmio de primeiro lugar do Festival Pré-Amp e a oportunidade de gravar o seu primeiro CD. O documentário “O Coco de Improviso e a Poesia Solta no Vento” (Natália Wanderlei, 2011) conta sua relação com seus principais mestres dentro da manifestação e seu trabalho em preservar o conhecimento deles. É mestre de baque solto, tendo passado por grandes maracatus como o Piaba de Ouro, o Leãozinho de Aliança, o Estrela da Tarde e o Leão do Norte. Tem mais de 50 títulos de cordéis publicados. Sua matriz é o repente, poesia fundamentada na rima, na métrica e na oração de improviso.

14 Bis: para cantar junto

Foto: Divulgação

Um show do jeito que o público gosta: cheio de clássicos. O 14 Bis, dono de hits que não saem de moda há mais de 30 anos, vem ao Recife com a turnê do primeiro DVD, gravado há mais de seis anos e ainda hoje requisitado em todas as regiões do País. A apresentação baseada no álbum “14 Bis Ao Vivo”, DVD de Ouro pelas 50 mil cópias vendidas, será dia 16 de agosto, no Teatro da UFPE. Os ingressos já estão à venda por valores que variam de R$ 40 a R$ 100. 

“Estamos há anos rodando o Brasil com este show e não conseguimos parar. Ele tem uma excelente receptividade. Ainda está bombando”, diz Sérgio Magrão (baixo/vocal), único carioca em meio aos mineiros Cláudio Venturini (guitarra/vocal), Hely Rodrigues (bateria) e Vermelho (teclados/vocal). O espetáculo é um dos últimos desta turnê. Os planos seguintes incluem a gravação, ainda este ano, de CD e DVD com participação de Flávio Venturini, músico da formação original e compositor de grandes hits do grupo.

No show que virá ao Recife, as músicas do repertório serão daquelas cantadas em coro pela plateia: “Bola de meia, bola de gude”, “Espanhola”, “Linda juventude”, “Todo azul do mar” e “Mais uma vez”, parceria de Flávio Venturini e Renato Russo.

Palestras do Curso de Cinema Experimental da Fundação Joaquim Nabuco

Dando continuidade a programação da COART, no ano de 2013, o curso de cinema experimental promovido pela B³ com o apoio da Diretoria de Memória, Educação, Cultura e Arte da Fundação Joaquim Nabuco, através da aprovação do projeto pelo edital do Funcultura, que chamaremos de O Tempo das Imagens e se constituirá de 13 palestras de 2 a 3 horas cada (19-22h) nas quais o cineasta e ensaista Yann Beauvais irá desenvolver temas sobre a imagem em movimento.

O título O Tempo das Imagens refere-se a uma exposição consagrada ao trabalho do cineasta Malcolm Le Grice para quem a prática do cinema ultrapassa o uso clássico do cinema do divertimento. Temas frequentes na escrita do autor, serão ampliados para pensar as imagens como modalidade da duração, abrindo uma pluralidade de possibilidades para um fazer diferente.

A sexta palestra acontece na Sala João Cardoso Ayres, na FUNDAJ - Derby e tem como título:

A influência de Guy Debord no cinema experimental e na vídeoarte.

30 de julho 2013 - 19h
A influência de Guy Debord no cinema experimental e na vídeoarte.
O cinema de Guy Debord era desconhecido para a maioria, até a publicação dos seus DVDs oficiais em 2005. A sua influência encontra-se, desde a publicação da Sociedade do Espetáculo, em 1967, nos filmes situacionistas de Jorgen Thorsen, René Vienet até filmes mais recentes de Graig Baldwin, Keith Sanborn...

Centro Cultural Correios faz quatro anos de sucesso de público

Nesta quarta-feira (31), o Centro Cultural Correios (CCC) completará quatro anos de fomento à cultura brasileira, em especial à regional, através dos segmentos música, humanidades, audiovisual, artes visuais, além de apoiar projetos nas áreas de dança, literatura (lançamentos de livros) leituras teatrais e fotografia. Nesse curto período, o CCC ganhou visibilidade na mídia, atingiu sucesso de público e firmou parcerias com produtores locais e de outros estados que resultaram em projetos importantes como é o caso do Cineclube Curta Doze e Meia, cujo modelo inspirou a criação de outros cineclubes no Bairro do Recife, local em que está situado o espaço.

Atualmente, o Centro Cultural Correios é apontado por produtores e artistas como o equipamento mais movimentado da cidade, e que no período de sua abertura, em julho de 2009, serviu para oxigenar a cena cultural da cidade. No Bairro do Recife, o CCC dialoga com outros equipamentos e instituições de referência a exemplo da Caixa Cultural, do Santander Cultural, do Ministério da Cultural-Minc; da galeria Arte Plural; Torre Malakoff, dentre outros, cujo objetivo é fazer com que a população se aproprie de todas as alternativas de lazer e turismo oferecidas na ilha como o recém-criado projeto Recife Antigo do Coração.

A grade de programação do CCC contempla as sessões do Curta Doze e Meia, além das exposições em cartaz como Bela Aurora do Recife, de Wilton de Souza; Catimbau: contrastes de um paraíso. Para celebrar o aniversário, o Centro Cultural elaborou uma programação eclética, a partir das 15h, que contempla sessão especial do Cineclube Curta Doze e Meia; apresentação do Quinteto Violado e performance da Companhia Acupe de Dança, além do tradicional corte de bolo. 

Workshop de iniciação fotográfica com Alexandre Gondim


domingo, 28 de julho de 2013

Tradição sertaneja dialoga com o contemporâneo

Foto: Divulgação
Com o tema “Um diálogo entre a tradição sertaneja e a contemporaneidade”, a Arte Plural Galeria dá continuidade ao Sarau Plural, nesta terça-feira (30.07), às 19h. Participam como convidados especiais desta 36ª edição o poeta glosador, rapper e declamador Clécio Rimas e o coquista, violeiro, cantador, cordelista e mestre de baque solto Adiel Luna. Também por lá os escritores e jornalistas Homero Fonseca e Marco Polo. Na programação da noite, textos e poemas de Cancão, Homero Fonseca, José Paulo Paes, Patativa do Assaré, Paulo Leminski e Ronaldo Correia de Brito. A entrada é aberta ao público.

Clécio Rimas - Entre a tradição de poeta glosador, chegando à música poetizada do rap urbano, enveredando por experiências da música pop e também eletrônica, Clécio Rimas apropria-se de elementos culturais litorâneos ao mesmo tempo em que permanece enaltecendo sua identidade sertaneja. Eclético, coloca-se como um depositário da tradição da poesia popular, sendo um fazedor de interlocuções das diversas falas poéticas e sonoras com as quais trabalha com grande intimidade e desenvoltura.

Adiel Luna - Adiel Luna é coquista, violeiro, cantador e cordelista. Participou das principais sambadas do Estado e é considerado, hoje, o único representante da renovação do coco de São João. Em 2010, ganhou o prêmio de primeiro lugar do Festival Pré-Amp e a oportunidade de gravar o seu primeiro CD. O documentário “O Coco de Improviso e a Poesia Solta no Vento” (Natália Wanderlei, 2011) conta sua relação com seus principais mestres dentro da manifestação e seu trabalho em preservar o conhecimento deles. É mestre de baque solto, tendo passado por grandes maracatus como o Piaba de Ouro, o Leãozinho de Aliança, o Estrela da Tarde e o Leão do Norte. Tem mais de 50 títulos de cordéis publicados. Sua matriz é o repente, poesia fundamentada na rima, na métrica e na oração de improviso.

Encontro – O Sarau Plural é resultado de uma parceria entre a Arte Plural Galeria e o jornalista e escritor Homero Fonseca. É um recital lítero-musical, aberto ao público, que acontece todas as últimas terças-feiras do mês, com leitura de versos, prosas, poemas, acompanhados de fundo musical. Sempre com a participação de um convidado e um tema específico, o projeto visa a integrar literatura e música de maneira descontraída.

Serviço:
Sarau Plural
Tema: “Um diálogo entre a tradição sertaneja e a contemporaneidade”
Com Clécio Rimas, Adiel Luna e Homero Fonseca, Marco Polo;
Terça, dia 31 de julho, às 19h;
Na Arte Plural Galeria, Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife;
Aberto ao público;
Informações: (81) 3424.4431;
P.S.: Recomendado chegar no horário, pois os lugares são limitados.

Programa Contracorpo traz o cotidiano da Compassos Cia. de Danças

O cotidiano e a criação da Compassos Cia de Danças é o assunto da entrevista da quarta edição do programa CONTRACORPO. Em uma tarde de conversa, com o diretor da companhia, Raimundo Branco e com uma das bailarinas fundadoras do grupo, Patrícia Costa, foram reveladas memórias, histórias e pensamentos que compõem o corpo da Compassos. A entrevista vai ser lançada na internet (www.contracorpo.ciaetc.com.brna próxima segunda (29), em formato de podcast como parte do projeto CONTRACORPO, realizado pela  Cia. Etc.

Uk Pub recebe o Projeto Ohm


Cineclube Amoeda Digital no Bar Novo Pina

O Cineclube Amoeda Digital apresenta em julho um clássico do cinema latino americano, O Sangue do Condor (Yawar Mallku). Produção boliviana, lançada em 1969 e dirigida pelo cineasta Jorge Sanjinéz. A sessão acontecerá nesta terça-feira (30), às 20h, no Bar Novo Pina, Recife Antigo. Depois da exibição do filme, uma conversa com o documentarista Felipe Peres Calheiros, realizador convidado para desempenhar a curadoria desta sessão.

Em O Sangue do Condor, duas narrativas são exploradas para tratar o processo de aculturação e extermínio do povo indígena boliviano de língua quéchua. As preocupações políticas e a estética presente na filmografia do diretor boliviano também fazem parte da filmografia do convidado da sessão. Calheiros, a partir de 2006, como parte do Coletivo Asterisco, dirigiu os projetos documentais Até onde a vista alcança (2007), Acercadana (2010), Zuleno (2012) e Malunguinho (2012).

Serviço:
CC Amoeda Digital exibe "O Sangue do Condor" (Yawa Mallkur)
Dia: Terça-feira (30)
Hora: 20h
Convidado: Felipe Peres Calheiros
Bar Novo Pina (Terraço da Moeda) - Rua da Moeda, s/n. Recife Antigo

Entrada gratuita.

sábado, 27 de julho de 2013

Quinta edição do Recife Antigo de Coração será realizada neste domingo (28)

Além da estreia da terceira rota da Ciclofaixa de Turismo e Lazer, neste domingo (28) também acontece a quinta edição do projeto Recife Antigo de Coração, que promove a abertura do bairro para a população aproveitar uma programação de atividades ao ar livre. É esperado um público médio de cinco a seis mil pessoas circulando pelo bairro. “O projeto vem atraindo cada vez mais pessoas, reforçando o hábito do lazer ao ar livre aos domingos. Com a inauguração da terceira rota da Ciclofaixa, devemos ter um fluxo ainda maior de pessoas pelo Marco Zero, aproveitando também as outras atrações no bairro”, comenta o secretário de Turismo e Lazer, Felipe Carreras.

A ação segue com seu formato, agrupada em três polos: infantil, cultural e esportivo. Pela primeira vez, o Dançando na Rua será realizado na Praça do Arsenal, das 16h às 22h, que deve atrair casais de todas as idades, dividindo o tablado com dançarinos profissionais. Haverá apresentações de bolero, swing, tango, samba, merengue e baile, com as orquestras de Metais, do maestro Lima Neto, e Gafieira de Bamba, do maestro Spok.

As atrações do polo cultural incluem a biodanza, na rua Dona Maria Cesar, das 8h às 10h. A biodanza objetiva estimular, através dos exercícios, a demonstração de emoções, sentimentos, experiências e formas de comunicação entre as pessoas. No Marco Zero, o grupo musical Cello Gomes e Banda fará apresentação de repertório eclético da música popular brasileira, das 10h30 às 12h30.

Flávio Arte Sons Produção Musical está com inscrições abertas

Foto: Divulgação
Aulas de percussão, ministradas pelo músico e percussionista Mallêt Arte Sons. Conteúdo desenvolvido: Divisão rítmica, binário, ternário, quaternário, quialtera e exercícios rítmicos. Técnicas para Congas, Bongo, Timbal, Zabumba, Talking Drums, Bata e Djembe. Informações: www.malletartesons.blogspot.com / sonspercussao@bol.com.br / 4141-5891 / 3037-6446 / 8507-7757 / 9907-6783.

Aurora Filmes com mais um curso de Cinema Digital


sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sábado é dia de brincadeiras para a criançada


Uk Pub comemora seus oito anos


Sítio Trindade recebe programação infantil no último final de semana das férias

Crianças e adolescentes ganham mais uma oportunidade para aproveitar o sábado de forma diferente, nos parques da cidade, antes de encerrar o recesso escolar. A ação da Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer, irá se repetir de forma ampliada no próximo sábado (27), alcançando mais um espaço. Além dos Parques Dona Lindu, 13 de Maio e Jaqueira, o projeto de lazer voltado para as férias escolares conta também com o Sítio Trindade, em Casa Amarela.

Sucesso no último sábado (20), a programação que se estende das 8h às 18h, garante uma tarde de lazer e entretenimento de forma educativa para toda a família. O Sítio Trindade, Parque da Jaqueira, Parque Dona Lindu e Parque 13 de Maio vão proporcionar divertimento em caráter lúdico e educativo com oficinas de reutilização de materiais diversos e teatro de bonecos.

Os participantes vão aprender, a partir da consciência ambiental, que é possível transformar e reutilizar materiais como garrafa PET, embalagens plásticas, CDs e disco de vinil. Já o Teatro Lobatinho é reconhecido pelo seu trabalho com bonecos de diversos tipos: marionetes, fantoches, bonecos gigantes, mascotes, entre outros. Assim como no último sábado, o Parque da Jaqueira garante ainda na programação um momento para troca-troca de figurinhas de álbuns antigos.

Confira a programação deste sábado (27):

Centro de Artes Vivas está com matrículas abertas

O Centro de Artes Vivas (CAV) é o seu espaço de vivenciar a arte em sua totalidade. Seja ouvindo, tocando, pensando, criando e dialogando. O CAV em Boa Viagem tem o prazer de receber todos os corajosos que se dispõem a aprimorar seus talentos artísticos. O objetivo é oferecer a todos um curso cada vez mais objetivo, eficaz e eficiente. As matrículas já estão abertas. O CAV está na Av. Boa Viagem, 6836, Boa Viagem. Informações: 8603-1583 / 9963-4074 / 8653-7116 / 9264-2400 / centrodeartesvivas@gmail.com.

André Rio grava com o Tio Samba no Rio de Janeiro

André Rio. Foto: Beti Niemeyer
André Rio está com a agenda lotada. O artista acabou de chegar de uma turnê pela Europa e já segue para o Rio de Janeiro para participar da gravação do DVD do Tio Samba. O cantor foi convidado pelo vocalista do grupo Carlos Mauro e pelos diretores do show Ana Charret e Alexandre Silpert  para interpretar uma canção de Noel Rosa. Diogo Nogueira e o grupo Mulheres de Máscaras - formado por Beatriz Faria (filha de Paulinho da Viola), Flávia Dantas, Julieta Brandão e Nina Wirtti - também estão entre as participações especiais. O grande diferencial do Tio Samba, composto por 12 integrantes é juntar instrumentos de sopro (com direito até a uma tuba) a outros de cordas e percussão, se tornando assim uma orquestra, mas uma orquestra de samba. 

O repertório do show do DVD que comemora as bodas de samba do grupo é composto majoritariamente por canções do terceiro CD, “Mais pra cá do que pra lá”, elogiado pela crítica especializada. Mas não estão de fora músicas dosCDs  “Quero Ver “ e  “É Batata!,” dedicado a obra de Carmem Miranda. O Tio Samba foi o único grupo do Rio finalista do 22º Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Grupo de Samba. Esse grande show que está com todos os ingressos vendidos desde a semana passada vai acontecer no palco no Teatro Sesi, na próxima semana, no Centro do Rio. 

O grupo é formado por Carlos Mauro e Luciana Lazulli (vocais), Marcio Arese (sax tenor), Fabiano Segalote (trombone e bombardino), Carlos Vega (tuba), Beatriz Stutz (clarineta e sax alto), Matheus Moraes (trompete), Bernardo Dantas (violão 7 cordas), Thiago Cunha (cavaquinho), Diogo Barreto, Alfredo Alves e Marconi Bruno (percussão). 

Arte no Casarão segue até este domingo em Garanhuns

Até este domingo (dia 28), dentro da programação do Festival de Interno de Garanhuns, o Sebrae em Pernambuco e a Ferreira Costa promovem a 10ª edição do Arte no Casarão, iniciativa que tem uma programação composta por feira e exposição de artesanato, além de apresentações culturais. O Arte no Casarão tem a proposta de promover a troca de informações e contatos entre os artesãos, sendo também uma oportunidade de aprendizado para os participantes. Busca ainda colocá-los diante de um público diferenciado oriundo de diversas partes do País, possibilitando a venda de produtos e troca de contatos.

Ao todo, 120 artesãos de oito diferentes municípios participam da iniciativa este ano, apresentando suas peças criadas em variadas matérias-primas, como cerâmica, madeira e tecido. A expectativa é superar os números do ano passado, quando foi registrado um montante de vendas de R$ 80 mil nos dez dias de evento. Além de organizador e coordenador do Arte no Casarão, iniciativa que já faz parte do calendário oficial do Festival de Inverno de Garanhuns, o Sebrae em Pernambuco está presente no evento por meio da promoção do atendimento e orientação empresarial. Este ano, o Arte no Casarão acontece na Rua Dr. José Mariano, n.º 610, no Centro de Garanhuns. O evento tem entrada gratuita e acontece das 10h às 22h.

Serviço
O quê: 10ª edição do Arte no Casarão, em Garanhuns
Quando: Até 28 de julho, das 10h às 22h
Onde: Rua Dr. José Mariano, n.º 610, Centro - Garanhuns/PE
Entrada: Gratuita

Espetáculo une cavalo marinho e commedia dell'arte no encerramento da Semana Hermilo

Adiel Luna. Foto: Luciano Ferreira/PCR
A Semana Hermilo 2013 termina neste domingo (28), no Teatro Hermilo Borba Filho, no Bairro do Recife, com o espetáculo Lazzi e Brincadeiras - commedia dell'arte e cavalo marinho. A apresentação traz para a cena, pela primeira vez, o encontro do universo da expressão popular típica da Zona da Mata do Nordeste e do teatro popular improvisado italiano.

A peça é resultado do projeto Scambio Dell'Arte, que desde o início de junho desenvolve um laboratório de investigação sobre o uso das máscaras, as figuras e as danças nas linguagens escolhidas, com imersões, estudos e experimentações, nas cidades de Recife e Condado. Para contribuir nesse processo de vivência, idealizado pela realizado pela Cia Buffa de Teatro/Bottega Buffa Circovacanti & Peleja, com colaboração dos Cavalos Marinhos Estrela de Ouro e Boi Brasileiro, foram convidados mestres da cultura popular de Pernambuco, como Biu Alexandre, Luiz Paixão, Maíca, Mina, Minho, Martelo e Zé Mário.

Na montagem, a música do cavalo marinho invoca suas figuras a se encontrarem com as máscaras da commedia dell'arte. À medida em que se desenrola o enredo no terreiro, os personagens Mateus e Bastião se deparam com as figuras italianas, como Pantalone, Brighella, Arlecchino e Zanni.

Após a apresentação cênica, às 19h, haverá apresentação do jovem artista Adiel Luna, que conduz com maestria o cancioneiro popular, passando pelo maracatu, pelo repente e pela toada. E para terminar, às 20h, o Mestre Grimário, de Aliança, faz um Forró do Matulão, rabecado, transformando o teatro num grande forrobodó.

A programação dos últimos dias da Semana Hermilo também terá neste sábado (27), às 16h, espetáculo do Mamulengo Riso do Povo, com o Mestre Zé de Vina, de Glória do Goitá. Às 19h, é a vez do Cavalo Marinho Boi Matuto, de Olinda, levar seu banco e algumas figuras para dar uma mostra da brincadeira no espaço cênico do teatro.

Confira abaixo a programação de encerramento da Semana Hermilo 2013:

Lendas nacionais são referência para coleção de alunos da Faculdade Senac

Cumade fulozina, curupira, boto cor de rosa e bicho papão. Quem nunca ouviu na infância as histórias e lendas do folclore brasileiro que envolvem um desses personagens? Inspirados nestas e em outras lendas, alunos do curso superior de Tecnologia em Design de Moda da Faculdade Senac produziram a coleção Além da Lenda. O resultado será apresentado nesta sexta-feira (26), às 19h, numa exposição fotográfica na Estação Quatro Cantos, em Olinda, com entrada gratuita.

A mostra reúne 48 fotos dos trabalhos de 27 alunos da instituição onde cada um desenvolveu uma coleção completa com uma lenda escolhida individualmente como tema. Segundo Danielle Simões, coordenadora do curso de Design de Moda da Faculdade Senac, ao final de cada módulo, os alunos fazem um trabalho de conclusão e desta vez, a proposta foi uma exposição fotográfica para desmistificar essas lendas e mitos. “Os alunos conseguiram traduzir as referências em roupas com estampas, grafismos e modelagens inovadoras em tecidos como linho, seda e couro”, informa a coordenadora. A exposição fica em cartaz até o dia 25 de agosto. As fotos foram produzidas no estúdio Alfa Set com o fotógrafo Adriano Rocha.

Diversidade – O mito indígena A criação da noite foi a estória escolhida pelo aluno Alexandre Amorim. A lenda conta a história de como o Sol foi tocado por um humano e se quebrou, dando origem à escuridão no mundo. Para marcar o início do dia e também o da noite, dois pássaros foram escolhidos para anunciar a transição: o galo e a coruja. E foi pensando nela, que Alexandre elaborou sua coleção “E quando o sol se põe”, com modelagem e recortes que remetem ao desenho da ave noturna.

Bate-papo com Thiago Pethit



Foto: Divulgação

Após turnê por diversas capitais, cantor paulistano se apresenta no Festival de Inverno de Garanhuns e no Downtown Pub, no Recife

Lançado em 2012, o álbum "Estrela Decadente" dá nome também para a nova tour do cantor e compositor paulistano Thiago Pethit. Sua estreia foi em Recife, em setembro do ano passado e após passar por diversas outras capitais, o show retorna aos palcos pernambucanos. 

Integrando a programação do Festival de Inverno de Garanhuns, o cantor se apresenta hoje, às 20h30, no Palco Pop, no Parque Euclides Dourado com entrada gratuita. E amanhã (27), às 20h, Pethit se apresenta no Downtown Pub, com ingressos à venda antecipadamente por R$ 20 (meia) e R$ 40 (inteira) pelo site www.sympla.com.br.

Confira a seguir uma rápida conversa da Agenda Cultural do Recife com o artista:

Agenda Cultural - Como tem sido a recepção ao seu trabalho pelo público pernambucano?

Thiago Pethit - O público pernambucano sempre foi um dos mais receptivos com meu trabalho. Desde o primeiro EP em 2009, até hoje com mais 2 álbuns lançados, o público só cresceu e se engajou mais ainda nas minhas questões. É um publico caloroso com as letras das músicas na ponta da língua e muito abertos ao desbunde que este último álbum propõe.


AC - Embora tenha uma roupagem muito atual, ao ouvir o seu mais recente trabalho é possível sentir uma atmosfera “retrô”. Isso é porque você se inspira em alguns artistas do início do século XX? Se sim, quem são?

TP - Eu não gosto muito da palavra retrô. Embora o sentido dela esteja correto para explicar algumas características do meu trabalho, o seu significado soa esvaziado hoje em dia. Especialmente porque retrô é sinônimo de alguma coisa saudosista ou nostálgica de uma maneira que não olha para o 'aqui e agora', mas que fica presa ao passado. Eu, quando me inspiro nestes nestas épocas passadas ou nos artistas, seja citando Andy Warhol, Candy Darling, James Dean, Greta Garbo, Marlene Dietrich, estou querendo fazer uso da nossa história e das nossas referencias que possam dialogar com o mundo que vivemos hoje. Seja para lembrarmos de alguma lição histórica, seja para tentar sonhar com um futuro diferente do que foi construído lá atrás. O que pudemos observar e aprender com as manifestações que tomaram o Brasil é que se trata muitas vezes de uma guerra memética. E é isso que eu tento propor: uma luta entre símbolos. Os meus, são os símbolos de rebeldia, de juventude e de alertas para um mundo que vem encaretando sem que a gente se desse conta. A ascensão de uma classe religiosa retrograda no Brasil, não se diferencia muito das ascensão nazista da Alemanhã, então eu quero citar uma linguagem artistica do Brecht, Dietrich, do cabaré bizarro e bafônico que tentou combater e se sobrepor a isso. Não é saudosismo, portanto. É uma memória avivada, eu diria.

AC - Você pensa em gravar um DVD dessa turnê ou o público já pode esperar um novo cd para 2014?

TP - Eu penso em muitas coisas no momento. Já pensei inclusive em um DVD para Estrela Decadente Tour, mas eu não gosto desse formato. Acho DVD de show uma coisa sem sentido. Se todos que vão aos shows podem gravar seus registros fieis de espectadores numa tela de celular e espalhar isso pela internet em boa qualidade (cada vez fica melhor), não há razão para querer ter este material oficial em DVD. Além de show ser uma coisa feita para o 'ao vivo'. E não para ver em casa. Nunca é bom o suficiente a ponto de excluir a primeira opção, que é para o que os shows foram feitos: para serem vistos ao vivo. Talvez eu lance um outro trabalho, sem tirar o Estrela Decadente da frente ainda. Mas são muitas as ideias, não consegui definir ainda a que mais me agrada. Estou interessado em encontrar novos formatos.